• Graziella Sousa

Setembro Amarelo: o papel dos espaços de atividade física nessa Campanha

Hoje, dia 10 de setembro, é o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. Mas o que a atividade física tem a ver com isso? Se liga aqui!


Setembro é reconhecido mundialmente como o mês de combate ao suicídio. A campanha, que ficou conhecida como Setembro Amarelo, é desenvolvida no Brasil desde 2015 e acontece em meio a um cenário pandêmico de dificuldades principalmente sanitárias, sociais e econômicas e tem como tema em 2021 “Agir Salva vidas”. Nesse contexto, os centros de atividade física têm uma responsabilidade social importante nesse movimento: o de conscientizar, orientar e envolver sua comunidade para os fatores de risco para o comportamento suicida.


De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde – OMS de 2019 a cada 40 segundos, uma pessoa morre por suicídio no mundo. Entre as causas estão a depressão, ansiedade, esquizofrenia, consumo de drogas lícitas e ilícitas. Sendo esta a principal razão de morte entre pessoas de 15 a 29 anos. Apesar de altos, os números ainda não refletem o panorama de 2020/2021, quando as pessoas precisam lidar ainda com luto, isolamento social e dificuldade econômica gerados pela pandemia do Coronavírus.


Em meio a esse caos, a prática de atividade física continua sendo um ótimo remédio de prevenção e combate aos quadros de depressão e ansiedade. As sessões de treinamento exigem foco e desviam a atenção de preocupações. Há, ainda, a produção de hormônios como serotonina, dopamina, endorfina e noradrenalina, além do aumento da circulação sanguínea que geram a sensação de bem-estar, auxiliando na regulação do sono e do humor. Os resultados físicos obtidos também são mais um ponto positivo para a atividade física, pois repercutem na autoestima dos praticantes.


Atividades mais interativas como cross training têm ainda potencial para ir além da produção hormonal quando o assunto é tratamento para depressão. Estamos falando aqui da interação social promovida pelo Cross, dos desafios diários promovidos pelo modelo de treinamento e acolhimento pela comunidade que podem oferecer um novo propósito à vida dos praticantes.


Nessa busca, é papel do gestor entender o protagonismo que o espaço destinado à prática de atividade física deve assumir nessa campanha. Seja na forma de divulgação aumentando o número de pessoas que estão tendo contato com o tema, ou mesmo com eventos temáticos que trazem o assunto para o grupo e lapidando seus olhares para os sinais de mudanças de comportamento.


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo