• Giulia Guiselini

Empoderamento Feminino & Sororidade

Essa vida “fitness” nos leva muitas vezes a acumular certas demandas e “obrigações” que acabam aumentando o nível de autocobrança, cansaço e deixa nossa autoestima em uma situação delicada entre se sentir ótima e se sentir mal.



Estamos sempre buscando formas de pertencimento aos padrões de beleza do universo fitness, o qual amamos, mas que de certa forma também gera expectativas sobre nossos corpos, nossa forma de nos vestir, de pensar, agir, e até mesmo a pressão por ser exemplo e inspiração (principalmente para as profissionais de Educação Física e Coaches). Fazemos o que podemos e não podemos para cumprir com todas as expectativas – que o sistema nos faz sentir – e assim evitar aquela sensação de não cumprir com nosso papel de sermos perfeitas em tudo. Se emagrecer está magra demais, se ficar forte está masculina demais.


Buscamos constantemente alta performance como atletas, praticantes, profissionais, esposas ou namoradas, gestoras, mães, amigas, e por ser impossível atingir essa meta em todas as áreas, percebemos certo sentimento de fracasso, talvez um pouco de ansiedade e frustração, e o resultado afeta nosso físico e também emocional. O ciclo de buscar a perfeição continua, e seguimos tentando equilibrar todos os pratinhos de uma vez.

Mas deixa eu te contar algo interessante: isso pode até ser comum, mas não é normal! Vamos ressignificar algumas coisas aqui?


Mas vamos falar sobre esse tal empoderamento feminino. Precisamos falar sobre!

Você se considera uma mulher empoderada? Dona de suas próprias decisões, sentimentos, resultados, capaz de dizer não quando precisa? De discordar sem medo do julgamento? De se posicionar sem a pressão dos extremos (agressividade ou vitimismo)?


Muitas de nós responderão sim com muita certeza, outras responderão sim para algumas coisas e não para outras, e algumas responderão que se sentem bem distantes dessa realidade. Percebem como cada uma está em um momento diferente? Em um contexto diferente? Vivendo experiências diferentes? Então por qual motivo ainda julgamos e criticamos outras mulheres? Por qual motivo ainda nos sentimos ameaçadas ou diminuídas perante outras mulheres? Ou por qual motivo nos sentimos melhores ou piores que outras mulheres?


Quem nunca sentiu uma gota de alguma coisa parecida com essas cenas? Quem nunca ouviu ou até mesmo reproduziu frases como “Não dá para confiar em mulheres”, “Mulher se arruma para outra mulher”. Frases como essas fazem com que as mulheres não se reconheçam umas nas outras e mantenham essa competição constante.


Por isso é importante falar sobre o VERDADEIRO empoderamento. O que empodera não apenas você, mas empodera todas as mulheres. O empoderamento que cria a sororidade, a amizade entre mulheres, o respeito pelo momento de cada uma. E acima disso, a irmandade.

Sororidade…



O que seria sororidade?

É um comportamento de não julgar outras mulheres, de ter empatia e ouvi-las com respeito. Ao contrário do que se ouve por aí, sororidade não é sobre ter a obrigação de gostar de todas as mulheres. Até porque o gostar não tem a ver apenas com isso, e sim com pessoas de modo geral.


Porque devemos desenvolver esse comportamento?

Pois através dele poderemos desconstruir a rivalidade que foi colocada para as mulheres e substituir pela união.

A rivalidade causou: desmerecimento de suas carreiras, julgamento umas das outras por características físicas e intelectuais, busca por validação masculina, e diversos outros resultados que parecem ser “normais”, #SQN.


O que isso tem a ver com Crossfit e universo fitness?

Tudo! O ambiente que fomenta performance, estética e competição ainda é um ambiente que reflete a realidade e individualidade da mulher. Isso não é bom nem ruim. Também não significa que você deve parar de frequentar esse ambiente. Pelo contrário! É justamente ali que mora uma oportunidade de praticarmos esse novo comportamento. É apenas um ambiente que ainda vai passar por transformação, da qual faremos parte!

Como desenvolver esse comportamento?

Pense comigo: O que você faz quando quer conseguir fazer ou melhorar no Pull-up? Treina! O que você faz quando quer melhorar o Double-Under? Treina o básico, depois avança, persiste, e consegue! O que você faz quando quer fazer ou melhorar o Snatch, chora (risos), ops, não, treina muito, reduz carga, ajusta técnica, faz mil vezes, erra, faz novamente, e continua! Pois também é assim que desenvolvemos ou melhoramos a nossa relação com nós mesmas e entre nós: treinando, desaprendendo para aprender a forma certa, respeitando o processo, pedindo ajuda para quem já tem mais conhecimento e praticando o novo comportando em todas as situações e ambientes.


Algumas ações simples e rotineiras podem fortalecer essa relação de união entre as mulheres. Veja alguns exemplos que podem aplicar no Crossfit e universo fitness:


  • Compartilhar umas com as outras técnicas que aprenderam sobre treino, exercícios ou até mesmo “coisas de menina” como “treinos para as fases de ciclo menstrual”, contribuindo para um crescimento mútuo;

  • Respeitar e ajudar outras mulheres, independente do contexto;

  • Criar aquele momento pré e pós treino para trocas de experiências e desabafos;

  • Encorajar outras mulheres a se desafiarem ou respeitarem seus limites nos treinos, e fora dos treinos;

  • Indicar oportunidades para outras mulheres;

  • Oferecer ajuda para mulheres que encontram-se sobrecarregadas, cansadas, ou apenas tentando não parar de treinar por conta de tudo que precisa cuidar;

  • Consumir e indicar trabalhos de outras mulheres;

  • Divirtam-se juntas no treino! Deem risada dos próprios desafios...


Que nesse dia da mulher e em todos os outros, tenhamos atitude, amor próprio e o verdadeiro empoderamento. Que mulheres se libertem e tenham coragem de viver sua essência. Bombons e flores nós também gostamos, mas vamos deixar pra outro momento. Agora mulheres precisam parar de julgar e criticar mulheres. É isso que precisamos fazer.


Agora que você entendeu sobre esse assunto, que tal indicar essa leitura para outras mulheres?

 

Giulia Guiselini (@giulia.guiselini) é Mentora de Mulheres, Especializada em processo de desenvolvimento pessoal e profissional para Profissionais de Saúde Mulheres, idealizadora da Jornada Metamorfose, co-fundadora do @warmup.flow e escritora do Livro “A Revolução das Rosas”. Giulia possui mais de 500hrs de mentorias e já ajudou diversas mulheres a conquistarem o verdadeiro empoderamento e obterem resultados profissonais extraordinários, respeitando sua individualidade e essência.


51 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo