• Graziella Souza

As Olimpíadas como inspiração para a gestão

Atualizado: Jul 28


Parece viagem, mas Olimpíadas e gestão têm tudo a ver! É um espetáculo à parte observar o contexto de cada atleta em seu esporte. O que ele fez pra estar ali, se era favorito ou não; famoso. Qual o desafio superou para estar entre os melhores. Quais os seus objetivos imediatos e de longo prazo. Trazendo essas questões para o mundo da gestão, temos um mundo a explorar.


Objetivos claros

Quando um atleta chega a uma competição dessa magnitude ele tem objetivos muito claros em sua mente. Uns desejam nada menos que a medalha de ouro, outros desejam fazer história para seu país, ser inspiração, ou ainda aproveitar os holofotes para provocar discussões sociais.


Vamos tomar como exemplo Simone Biles, ginasta americana franca favorita ao pódio. Ela já deixou claro em suas entrevistas que gosta de desafiar os próprios números, inventar saltos ousados, que outras ginastas dificilmente fariam considerando o nível de dificuldade. Veja, Biles já é uma atleta extraordinária e isso poderia lhe gerar certo comodismo. Mas superar seus recordes virou automotivação.


Trazendo este cenário para a Gestão, administrar uma Box grande e já consolidada têm seus desafios. Mas o gestor precisa estar com suas metas e objetivos estabelecidos de forma muito clara em sua mente para direcionar suas decisões, além de ousadia e inquietude para manter-se entre os melhores.


Já para as pequenas Boxes a criatividade é o trunfo. Assim como muitos atletas que estão em ascensão e não possuem tantos recursos financeiros para buscarem sua melhor forma, é preciso fazer o melhor com o que tem para buscar mudar essa realidade. Decisões inteligentes com baixo custo e alto retorno são uma boa aposta, nesse contexto.


Um ótimo exemplo é uma afiliação à Crossfit. Para algumas Boxes pode ser super vantajoso. Para outras, uma decisão de pouco retorno. Portanto, o que vale pra um nem sempre vale pra todos. O importante é ter humildade, dar um passo de cada vez e ter paciência para colher os frutos dentro do tempo estipulado em seu plano estratégico.


Seja ousado

Nem sempre copiar e fazer o que todo mundo faz é uma boa estratégia. As decisões do gestor precisam evidenciar a essência da Box, sua identidade. Ou seja, para sermos os melhores precisamos aprender a trilhar nosso próprio caminho e descobrir o que realmente nos move, na essência. E pra te entusiasmar, que tal lembrar que podemos ter um pódio com a ginasta brasileira Rebeca Andrade ao som de Baile de Favela?


Confesso que estou em êxtase como brasileira, carioca e suburbana que sou. Mais do que fazer um boa performance, Rebeca está levando sua própria identidade ao Mundo. É o esporte unido ao social como fonte de inspiração. Veja que incrível!



Frieza

Nem sempre agir por impulso funciona. Na verdade, a probabilidade de revés ao tomar decisões movidas pela emoção é bem alta. Por isso, quando se sentir no olho do furacão, respire, mentalize o plano e execute a melhor decisão no tempo necessário.


O skatetista brasileiro Kelvin Hoefler só conseguiu definir a prata para o Brasil em suas últimas voltas após algumas quedas consecutivas. Pra não se deixar abater por pressões, ele costuma usar fone de ouvido sem música. É uma forma de se sentir isolado e concentrado de acordo com suas entrevistas aos portais de notícias.


Já a pequena gigante Rayssa Leal, de apenas 13 anos, nem sentiu a pressão de estar numa Olimpíada. Apenas curtiu o processo e também faturou a prata em Tóquio. Só seguiu o plano! Genial, não é? Então, mantenha sua energia lá no alto enquanto gerencia seu negócio e siga em frente!


Seus concorrentes são adversários, não inimigos!

Muitas vezes nos sentimos ameaçados e acabamos tendo os sentimentos errados sobre os nossos concorrentes. Assim como no esporte, o bacana é vencer com todo mundo dando o seu melhor. Respeite seus adversários, trabalhe com ética e lembre-se que tudo é um jogo de xadrez. Seu concorrente não é seu inimigo. Dê seu melhor e marque seu espaço, mas obedeça às regras do jogo. Assim, tudo fica mais bacana!


E você, qual o seu olhar sobre as Olimpíadas? Elas tem inspiram?


16 visualizações0 comentário