• Graziella Sousa

5 Maiores desafios para pequenos Boxes

Segundo dados do Sebrae de junho de 2021, 3 em cada 10 MEIs fecham as portas nos primeiros cinco anos de vida. As microempresas têm uma taxa de falência de 21,6% e as de pequeno porte de 17%. E, para você ficar definitivamente fora dessas estatísticas, listamos aqui algumas dicas para sua caminhada ser cada vez mais assertiva.


Empreenda por oportunidade, não necessidade

Em geral, quanto maior o porte da empresa maior a sobrevivência do negócio, pois o empresário tem um preparo maior e, muitas vezes, empreende por oportunidade e não por necessidade. É o que aponta o presidente do Sebrae, Carlos Melles.


Portanto, quando falamos de administrar um pequeno box ou estúdio estamos tratando de qualificação para sobreviver na selva fitness, tanto técnica quanto empresarial. E, por vezes, o erro está na definição de preparo profissional. É muito frequente a supervalorização dos próprios talentos por pura emoção e é preciso separar as coisas.


Qualificação para gestão

Ter um cenário claro sobre onde você deseja que sua empresa chegue é fundamental. Mas de forma isenta e consciente. Não vai acontecer um milagre e de repente seu box vai lotar e você vai enriquecer como obra divina. Essa caminhada exige preparo para diversos cenários, passando pelo marketing, vendas, retenção, gerenciamento de equipe... E por mais preparo que se tenha é preciso saber que tudo pode caminhar perfeitamente como uma dança bem ensaiada na sua mente ou você pode ser surpreendido e algum setor não funcionar como espera. E isso não pode ser uma surpresa.


Qualifique-se. Faça cursos de gestão. Se for delegar, saiba dos custos e dos riscos e faça sua escolha consciente. Planilhas e sistemas de gestão como o CrossX são um aliado.


Finanças

É comum vermos empresas começando com capital extremamente limitado. O empresário coloca os dois pés na frente e faz uma oração forte para não precisar ter gastos extras, pois se isso acontecer vai precisar correr atrás de crédito desesperadamente. Nesse momento, damos início à leva de empresas endividadas que trabalham no limite do orçamento. Começam a perder dinheiro para todo lado, antecipando vendas a altos juros, pedindo empréstimos, usando a ‘facilidade’ do cheque especial e dos cartões corporativos.


Começam as ações desesperadas de redução de custo, aumento de ticket, aumenta preço, diminui preço, inventa serviço novo. Essa seria a atitude de uma pessoa vulnerável ao mercado e, acredite, é o que tem de mais comum por aí. Por isso, a melhor forma de você sobreviver nesse mercado tão disputado é com organização. Se seu orçamento estiver adequado às suas expectativas e reais necessidades do mercado, avance. Caso contrário, aguarde um pouco mais para dar um passo com confiança.


Planejamento

Agir com base, apenas, na intuição pode ser um erro. Esteja com todas as suas ações dentro da empresa planejadas. Desde as ações de marketing, vendas, relacionamento, financeiro, técnicas de retenção, entre outras questões. Isso lhe permitirá tomar atitudes de investimento acertadas e garantirá a sobrevivência de sua Box sem desperdícios.


Conhecimento técnico

Ter conhecimento técnico para ser um bom head coach não é somente saber montar wods legais. Vai muito além. Ter uma programação consciente dentro da realidade do box é o mais indicado. Para isso, o head coach precisa ter total consciência do público que está consumindo seu treino. Precisa ser coerente, criativo, atento às tendências e aos recursos do box, além de estar antenado com os feedbacks dos coaches e alunos.


Finalizando, busque sempre sua melhor motivação e sua melhor energia. Você e seu box são a melhor parte do dia de muita gente. Faça valer a pena!


26 visualizações0 comentário